14/06/12

7º ANO- Estudando as plantas - RAIZES e CAULES

Iniciamos o estudo das Angiospermas e começaremos pelas suas partes vegetativas : Raiz, Caule e Folha. 
Copie em seu caderno as informações abaixo de modo a complementar nosso estudo da apostila:


RAIZ

Partes e funções da raiz:




TIPOS DE RAÍZES:


RAIZ AXIAL OU PIVOTANTE- Apresentam uma raiz principal em meio as secundárias. Comum em dicotiledôneas como o  feijão, o café, a laranjeira, o abacateiro, a salsa, o pinheiro, entre outros.

RAIZ FASCICULADA OU CABELEIRA- Estas raízes não seguem um eixo principal, formam uma cabeleira, comum nas monocotiledôneas como o milho, a grama, a cana, etc.

Raiz Fasciculada

RAIZ TUBEROSA- Com substâncias de reserva. Exemplos: mandioca, a cenoura, a beterraba, a batata-doce e o nabo.
Cenoura


RAIZ TABULAR- Este tipo de raiz não fica no subterrâneo e lembra tábuas que auxiliam na sustentação da planta, como por exemplo, a sumaúma, da Amazônia.
Raiz Tubular ou Sapopema


RAIZ ESCORA OU SUPORTE- Este tipo de raiz é comum nos mangues, serve de apoio e suporte pois este tipo de solo é muito lodoso. 

RAIZ RESPIRATÓRIA OU PNEUMATÓFORO - Também comum em manguezais, retornam à superfície para obtenção de oxigênio.

RAIZ GRAMPIFORME- Auxiliam na fixação do vegetal em muros. Comum em plantas trepadeiras como a unha de gato.
Raiz Grampiforme ou Aderente            


RAIZ ESTRANGULADORA- Raiz que se enrola nas árvores que lhe serve de suporte provocando posteriormente o estrangulamento delas. Exemplo cipó-mata-pau.


RAIZ SUGADORA OU HAUSTÓRIOS- São encontrados em plantas parasitas, retirando seiva do vegetal hospedeiro. Exemplo  erva-de-passarinho.

 



CAULES
Partes e funções:



A principal função do caule é o transporte da seiva bruta e elaborada através de vasos de condução chamados de:

XILEMA- ascendente e leva a seiva bruta- água e sais minerais da raiz até a folha.
FLOEMA- descendente e leva a seiva elaborada (glicose) da folha às demais partes da planta.

TIPOS DE CAULES
CAULES AÉREOS:Ficam acima do solo


COLMO- ex. taquara e bambu

TRONCO - ex. a maioria das árvores de grande porte como ligustro, abacateiro, cinamomo.

ESTIPE- ex. coqueiros e palmeiras.


HASTE - a maioria das plantas herbáceas, flexível e frágil.


ESTOLÃO- Como o morango, caule rastejante, está articulado ao nó e ao entrenó, de onde surgem as raízes e os ramos aéreos.





CAULES SUBTERRÂNEOS:
Ficam abaixo do solo

BULBO- com folhas modificadas chamadas de catáfilos, que armazenam substâncias nutritivas, como a cebola e o alho, também o lírio.

TUBÉRCULO- caule subterrâneo, com reservas nutritivas, como a batatinha-inglesa.

RIZOMA-  cresce de forma horizontal, de onde saem seus brotos aéreos como exemplo temos a samambaia, a bananeira, o gengibre.
Na imagem podemos perceber algumas folhas saindo do caule, que nesse caso é o próprio gengibre

MODIFICAÇÕES DO CAULE

Cladódio: caule suculento, aéreo e achatado como nos cactos.

Gavinha: filamento de caule espiralado, para auxiliar no suporte da planta trepadora; pode ser encontrada também como modificação das folhas. Exemplo: maracujá.

ACÚLEOS: são estruturas pontiagudas, não são considerados espinhos verdadeiros pois crescem anexos ao caule, geralmente de cor diferenciada e quando retirado não compromete o desenvolvimento do caule; com função de proteção.Exemplo roseira.

ESPINHOS:  estruturas pontiagudas, espinhos verdadeiros pois crescem juntamente com o caule e quando retirados podem afetar seu desenvolvimento deixando cicatrizes; com função de proteção. Exemplo laranjeira.

Imagens: Google 




2 comentários:

  1. Olá
    Meus alunos do 7G gostaram do seu blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Fico feliz em poder ajudar. Estas anotações são simples mas objetivas para o estudo e fixação de raízes e caules no 7º ano. Fiquem à vontade para compartilhar.

      Excluir